sexta-feira, 30 de abril de 2010

Seja ousado...




...Ousado é aquele que tem a coragem de expressar a própria luz, sem se esconder à sombra dos outros...

CARPE DIEM

O Caminho...






Quando começamos a descortinar o caminho o sofrimento começa a desaparecer…O conhecimento do caminho não pode ser adquirido através de livros …Somente a experiência directa pode revelar o caminho. Os conhecimentos e palavras dos livros somente podem servir como mapas.Quando somos tomados pela revelação, finalmente compreendemos o verdadeiro sentido e caminhamos livres das ilusões que plantamos em nossa mente.Quando sentimos o poder dentro de nós, quando encontramos as respostas em nossos corações, quando ouvimos a voz divina em nós a todo momento, finalmente encontramos o caminho… e nesta altura começam a aparecer as pessoas certas,as situações que precisamos para continuarmos a percorrer o caminho…


CARPE DIEM

quarta-feira, 28 de abril de 2010

The Wind...




How many roads must a man walk down,
Before you call him a man?
The answer is blowin' in the wind

and how many years can some people exist,
Before they're allowed to be free?
The answer is blowin' in the wind.

and how many times must a man look up,
Before he can see the sky?
The answer, my friend, is blowin' in the wind
The answer is blowin' in the wind

Blowin' In The Wind-Adaptado
Bob Dylan

CARPE DIEM

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Encontro...




…Chega a uma altura da vida que as forças da natureza convergem e nos levam a um ponto... ao ponto da revelação...ao encontro da verdadeira felicidade…É bem simples, na verdade. Para ser verdadeiramente feliz, tem de se entender primeiro a vida. Mas não se pode entender o que é a vida até estar de frente com as realidades da morte…parece um paradoxo…mas é o que acontece…

CARPE DIEM

Teatro da vida...




…a maioria das vezes olho ao meu redor e parece que estou num grande teatro…"O teatro da vida". Vejo tantas encenações para esconder a "essência" do que se é na verdade… mas de um outro lado ainda existem pessoas que estão dispostas a fazer a diferença com a verdade... Pessoas que não se vendem, não entram em esquemas... Pessoas que resolveram assumir o que na verdade são, sem encenações, sem mentiras,... pessoas que lutam para errar menos,que não usam máscaras…

CARPE DIEM

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Fundo do poço...




Chega um certo momento em nossas vidas que pensamos que chegamos ao limite das nossas forças e que não vamos mais conseguir avançar...pensamos que é o fim…é o fundo do poço...é a hora de tomarmos outros caminhos...e não adianta ficar à espera que outras pessoas tomem atitudes ou mesmo construam algo para nós… Temos o velho costume de culpar outras pessoas pelos nossos próprios fracassos, nossas desilusões...mas nós somos os únicos responsáveis pelos nossos sonhos e pela realização deles…é então a altura de recomeçar…recomeçar as vezes que acharmos necessário…nunca parar... sempre seguir em frente…

CARPE DIEM

Pensamento do dia...




A capacidade de resolver problemas está directamente ligada à capacidade de apaixonar-se por eles. Sem paixão, tudo o que se produz fica medíocre...
CARPE DIEM

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Viver a vida...




Mudei completamente minha postura em relação à vida… muita coisa mudou, estou reconstruindo, ou melhor dizendo, recomeçando minha vida…
Estou a aprender a falar com calma, e ser mais clara... a escutar os outros...evitando pessoas barulhentas e agressivas, porque percebi de uma forma nada agradável que elas estavam sendo um tormento para o meu espírito…Percebi que me comparando com outras pessoas, acabei me tornando vaidosa.. auto-estima é bom, mas em equilíbrio…Estou desfrutando minhas conquistas e a focar-me mais nas minhas metas…trabalho cada vez mais a minha espiritualidade, fortalecendo o meu espírito para que eu mesma me proteja dos infortúnios inesperados que a vida ainda me reserva…Estou me cansando menos com os meus temores imaginários, estou sofrendo menos por antecipação…Muitos dos meus medos nasceram do meu cansaço mental que afecta a minha maneira de pensar, de enfrentar os meus problemas…comecei a viver o só por agora…Estou sendo mais disciplinada e bondosa comigo.
Na barulhenta confusão que anda a vida tento me manter calma, serena e principalmente em paz comigo e com a minha alma.
Enfim... estou a trabalhar por ser feliz...
E o melhor,é que estou conseguindo!!!!

CARPE DIEM

Desafios...




O maior desafio para a conquista da felicidade e da realização pessoal consiste na busca do equilíbrio entre todas as áreas da vida. Essa busca constitui a maior de todas as metas.Viver é um desafio. Para enfrentar este mundo, temos que compreender o que temos e o que podemos usar para vencer. O que diferencia o ser humano dos animais é a inteligência, a persistência e a determinação. Nós trabalhamos muito a inteligência, como se fosse a coisa mais importante que se pode ter. Já diziam os filósofos: “A inteligência é um farol que ilumina o caminho, mas não faz caminhar.”A maioria das pessoas não tem persistência suficiente para lutar pelos seus sonhos,ao mais pequeno obstáculo,desiste.É preciso acordar…e lutar…por ser feliz…Faz uma diferença enorme na nossa vida um desafio, encarar o novo de frente…Não tenha medo de novos desafios!!! Desafie-se!!!!E OBRIGUE-SE A SER FELIZ…

CARPE DIEM

The darK side…




Quando os sentimentos que nos invadem são positivos, achamos que a vida é bela e que é tudo auto-estrada...Mas... quando somos tomadas por sentimentos negativos como raiva, ódio, ira e inveja não gostamos nada das sensações despertadas. São sensações que acordam os nossos «queridos monstrinhos» que estavam adormecidos dentro de nós e que nos fazem sentir perdidos, inseguros e assustados.Quando isso acontece, nossa maior tendência é fugir a esses sentimentos , e só queremos que tudo passe logo. A dor que sentimos é grande, temos medo de não aguentar e explodir, ou até mesmo de nos perdermos no abismo do nosso lado negro…Temos a tendência de tentar, a todo custo, evitar sentimentos desagradáveis, nos permitindo apenas emoções prazerosas…mas essa sombra faz parte de nós,sem ela não somos inteiros,sem ela a luz não aparece…dar vida ao lado negro da nossa personalidade, pode ser o caminho para a luz... diante de situações de dor e frustração, podemos tentar sentir o que está vindo ao de cima…só que a maioria de nós na tentativa de acabar com a dor, tendemos a nos «anestesiar» e nos refugiar em algum espaço dentro de nós onde sentimos em segurança,e assim ao evitar sofrimentos, deixamos de viver, e assim, sem perceber, seguimos como mortos-vivos… A fuga das emoções e sentimentos negativos é uma escolha que nos tira do contacto verdadeiro com o nosso ser, nos afasta de quem somos e nos deixa cada vez mais vazios. Ao contrário do que parece ser, evitar emoções negativas, nos deixa frustrados e sem sentido para a vida.Só o contacto real e verdadeiro com tudo o que há de mais vivo em nosso intimo, sejam emoções agradáveis ou desagradáveis, sentimentos nobres ou mesquinhos, permite que nos sintamos seres inteiros e fortalecidos, fazendo dos momentos de dor e crise, oportunidades para o crescimento e transformação, no caminho de uma vida mais plena e feliz…


CARPE DIEM

domingo, 18 de abril de 2010

Bússola...


…quando comecei a estar atenta à minha voz interior descobri o meu caminho,e alcancei o equilíbrio, o bem-estar e a paz de espírito que procurei a vida toda.Agora reconheco,olhando para trás,que passei a minha vida a fugir de mim à minha procura... Se sigo esta voz as sincronicidades começam a invadir a minha alma, aparecem as informações que preciso, no momento certo e no local exacto.Ser coerente com o meu eu interior exige honestidade e coragem para efectuar as mudanças que necessito. Se adversidades aparecem isto significa que não estou seguindo o fluxo da vida,o certo é que passei a ter uma bússola interior,os sinais são cada vez mais evidentes…A vida é maravilhosa sob todos os aspectos. Dizem que nada é por acaso, e nada acontece sem que tenhamos a capacidade de resolver.Foi no caos, que veio a transformação. Só assim aprendi que cresço como ser humano e agora valorizo cada vez mais o amor... Tenho gratidão por tudo de bom que a vida me proporciona!!!!

CARPE DIEM

sábado, 17 de abril de 2010

Problemas!!!




A maioria das pessoas ficam presas nos problemas ao contrário de se concentrarem na solução. Ficam alimentando eles tempo demais... Até parece que gostam do sabor que os problemas tem.O acto de reclamar alimenta a visão negativa dos problemas. Assim eles crescem cada vez mais.Ao reclamar reforçam a carga negativa do problema.Para cultivar a disposição interna de identificar-se com a solução e não com a confusão, precisamos nos desligar da ilusão de que ficar com o problema seria uma maneira de ganhar algo que queremos muito.Para nos libertar do problema teremos que desistir dele.Em geral, não nos desligamos de nossos problemas porque atribuímos a eles um meio importante de expressar a nossa existência.Se um problema nos faz sentir fracos, iremos resistir e encara-lo de frente. Reclamar será então um óptimo meio para dar voltas em vez de soluciona-lo. Pode até parecer que ao reclamar estaremos atacando o problema, mas, na realidade, nos tornamos cada vez mais vítimas de um processo sem solução.Ao passo que, ao decidir encarar nossos problemas de frente, baseados na intenção de nos libertar deles, teremos menos medo ou resistência em nos arriscar diante de novas soluções.Reclamar é um jeito de justificar que não mudamos porque não sabemos fazer de outro modo. Mas para caminhar em direcção à solução e não ficar no problema, teremos que nos arriscar a ver as coisas de outro modo… começando por cultivar a humildade de nos render diante de nossas próprias convicções. Temos que nos desligar da visão que até então tivemos deste problema. Se esta nova visão fosse positiva, e nos trouxesse reais benefícios, não estaríamos ainda presas ao problema.Portanto, é melhor abandonar o orgulho de ter sofrido tanto por algo do que se manter presa a ele.Paramos de reclamar quando reconhecemos nosso potencial de gerar mudanças em nosso interior…isto acontece quando adquirimos o nosso poder pessoal.A maioria das vezes as pessoas acham que é mais fácil mudar o que está à volta. Mas sabemos que isso é uma ilusão.Quando mudamos internamente, tudo muda à nossa volta. A mudança interna não acontece de um dia para o outro. Ela começa quando despertamos e reconhecemos que reclamar só nos faz aumentar o sentimento de insatisfação e termina quando nos desligamos da resistência em aceitar a própria mudança.Ao passo que encontrando força interior pela clareza de pensamento de um novo olhar, diminuímos a resistência em lidar de frente com nossos problemas. Gradualmente nos tornamos mais flexíveis. Quando esta compreensão racional amadurece e aceitamos emocionalmente nosso ponto de vista, sentimos um novo bem-estar,é um sinal de que adquirimos um novo espaço interior...subindo assim mais uns patamares...no caminho da luz...

CARPE DIEM

Tem poder pessoal???




O poder pessoal ,supera obstáculos e não conhece limites, pois se fundamenta no potencial ilimitado que existe dentro de cada um de nós. É o único que não se pode perder e é adquirido através do esforço próprio e é vivenciado internamente.
Enquanto o poder que actua sobre os outros tem medo de ser destituído, o poder pessoal cresce na proporção directa do desenvolvimento do nível de consciência individual.
O que determina se uma pessoa tem ou não poder pessoal não é algo que lhe é conferido por alguém ou alguma situação externa. A chave deste poder sobre si mesma, infinitamente maior do que a ilusão de qualquer outro, está no auto-conhecimento. É o resultado de um processo de reconhecimento de que se é responsável pelas próprias escolhas.
O poder pessoal permite o acesso aos recursos internos e às ferramentas necessárias para superar dificuldades. Ele implica no alinhamento de valores e crenças, na capacidade de formular objectivos definidos e de seguir um plano de acção, passo a passo, na direcção de sua realização.
Alguém com poder pessoal, não espera que outra pessoa corresponda às suas expectativas, nem coloca a responsabilidade sobre seu bem estar nas mãos de quem quer que seja. É capaz de exercer a sua capacidade de escolha diante dos acontecimentos e decide que atitude tomar diante de cada circunstância.
Ter poder pessoal significa não entregar a ninguém, ou a nenhum acontecimento a capacidade de influenciar seu comportamento.Quando deixei de atribuir a algo ou alguém a responsabilidade pelo modo como me sentia, tomei posse do meu poder pessoal. Reconheci o facto de que não é possível controlar nada fora de mim, mas que ao escolher a minha atitude diante do que me acontecia, exerci o controle sobre meu estado físico, mental, emocional e espiritual.Ter poder pessoal é viver a vida sem buscar a aceitação ou aprovação das outras pessoas. É escolher a verdade, o equilíbrio e a coerência como uma expressão natural do ser. Significa ter as rédeas da sua vida nas próprias mãos como resultado da atenção, do esforço e da responsabilidade pelo seu destino.Ao invés de me deixar influenciar pelas crenças de outras pessoas, aprendi a confiar na minha própria experiência, Assim, ao perceber o que funciona na minha vida, a expectativa das outras pessoas em relação a mim não têm de ter importância. Mais do que me preocupar com o que os outros pensam ou falam, minha atenção se volta para a verdade interior e para os desejos do meu coração.Manter a coerência interna e a fidelidade aos próprios ideais é uma forma de alimentar o poder pessoal. Significa ter a capacidade de separar o que é meu do que é do outro. De manter a clareza sobre os valores e agir de acordo com eles.E ao deixar de procurar no mundo externo o que está dentro de nós mesmo, adquirimos a capacidade de transformar o que não está funcionando na vida. Passamos a atrair, naturalmente, a admiração, o respeito e a confiança dos que estão à volta.

CARPE DIEM

Clareza de espírito…



…quando nos é retirado o véu…dói, e é perturbante ver as verdades e os segredos acabam por ser revelados. É muitas vezes insuportável.A clareza de espírito pressupõe escolhas terríveis e despedidas dolorosas. A clareza de espírito é radical, traz desassossego, tira nossa inocência e as nossas esperanças.Nada é igual depois de exposto à luz. A trave do olho é retirada.As sombras depois de iluminadas se dissipam, tudo fica muito simples, sem mistérios, sem distorções.Mas essa clareza, também nos salva da ignorância, das tormentas da alma, da angústia, da mentira,mas não sem antes nos fazer atravessar a pior e mais longa das noites escuras da alma…a clareza é implacável ,pois exige-nos coragem e disciplina em troca de deslumbramentos ... Só então estaremos prontos para caminhar na luz…


CARPE DIEM

Perdão...









…saber perdoar para nos libertarmos...perdoar os nossos erros…e perdoar os outros…ressentimentos andam juntos com o sofrimento e a dor.Não há saída enquanto alimentarmos os filmes tristes sejam eles de deslealdade, traição, injustiça. Não há descanso enquanto nos vemos como vítimas do ressentimento e protagonistas da dor.Não há paz enquanto desperdiçamos tempo, enquanto fazemos de um episódio pesado o acontecimento mais importante da nossa vida, enquanto mantemos os holofotes sobre a velha cena.Não há sanidade enquanto nos alimentamos de amargura, enquanto alimentarmos vinganças.Como é fundamental perceber que o não perdão nos mantém presos àqueles que nos magoaram… Perdoar é um acto de coragem e de sabedoria…é a libertação do passado.É uma conquista pessoal que só beneficia a quem perdoa.Perdoamos quando concedemos indulto às penas, impostas a nós mesmos. Quando revogamos as sentenças injustas, que nos prendem às nossas tragédias pessoais.Perdoamos quando deixamos de querer entender os porquês, por que nem tudo tem lógica ou explicação. Quando paramos de nos torturar com o que poderíamos ter dito ou não dito, feito ou não feito, para evitar o curso dos acontecimentos.É quando nos amamos o suficiente para nos libertarmos do círculo infernal dos ressentimentos. É quando fazemos justiça à nossa história.É quando finalmente tiramos os grilhões e ficamos livres…

CARPE DIEM

The key...



Conta-se muito a história de um homem de uma religião no norte do Tibet que decidiu fazer uma peregrinação com seus amigos até o Palácio Potala, a residência do Dalai Lama em Lhasa, um lugar muito sagrado. Era uma viagem que marcava uma pessoa por uma vida inteira.
Naqueles dias não havia carros ou veículos de qualquer espécie na região, e as pessoas se locomoviam a pé ou a cavalo. Demorava-se bastante para chegar a qualquer parte, e era perigoso ir muito longe, já que inúmeros ladrões e bandidos assaltavam viajantes incautos. Por esses motivos à maioria deles nunca havia visto uma casa. Moravam em tendas pretas tecidas com fibra de pelo de ianque.
Quando esse grupo de peregrinos finalmente chegou em Lhasa, o homem do norte ficou assombrado com o Palácio Potala e seus múltiplos andares, suas muitas janelas e a vista espetacular da cidade que se descortinava do interior. Ele enfiou a cabeça por uma abertura bem estreita que servia de janela para ter uma visão melhor, girando a cabeça para a direita e para a esquerda, enquanto olhava a vista lá embaixo. Quando seus amigos o chamaram para ir embora, ele puxou a cabeça para trás, com um solavanco forte, mas não conseguia tira-la da janela. Ficou muito nervoso, puxando de um lado e do outro.
Por fim, concluiu que estava realmente entalado. Então, disse a seus amigos: “Podem ir para casa sem mim. Digam a minha família que a noticia ruim é que eu morri, mas a noticia boa é que morri no Palácio de Potala. Haveria lugar melhor para alguém morrer???”.
Os amigos eram também muito simples, de modo que, sem muito refletir, concordaram e foram embora. Algum tempo depois, o zelador do templo apareceu e perguntou:
- Mendigo, o que você está fazendo ai?
- Estou morrendo, ele respondeu.
- Por que você acha que está morrendo?
- Porque minha cabeça está entalada.
- E como é que você a pôs ai???
- Eu a enfiei fazendo assim.
O zelador respondeu: “Então, tire-a da mesma maneira que entrou!!!”
O homem fez o que o zelador sugeriu e se soltou.
Como esse homem,se a maioria das pessoas conseguissem ver onde é que estão presas!!!, poderiam quebrar as amarras e ajudar os outros a fazer o mesmo.
Durante toda a vida, embora cada um de nós procure e, às vezes, encontre felicidade, ela sempre é temporária. Não conseguimos fazer com que dure, precisamos nos concentrar em minimizar o nosso sofrimento e o dos outros.A mente é a fonte tanto do sofrimento como de felicidade. Pode ser usada de modo positivo ou de modo negativo. Só que a maioria não se apercebe que passa o dia todo com pensamentos negativos e até procuram outras pessoas que lhes alimente tal e, se por acaso alguém tenta interromper esta sequência …fogem,pois pretendem«inconscientemente »alguém que lhes legitime estas sombras… plantam,assim ervas daninhas a cada pensamento, palavra e acção, produzindo,assim sofrimento.Desta forma, nossas experiências com a realidade passam a ser sofridas e não compreendemos que estamos vivendo resultados que nós mesmos criamos, e que nossas reacções produzem ainda mais causas.Pelo facto de termos sido nós mesmas que armamos esta cilada em que nos encontramos, cabe a nós muda-la. A mente, quando usada de modo positivo pode criar grandes benefícios…para tal podemos receber ajuda variada de livros,pessoas,cursos e,com estes ensinamentos recebemos a chave do conhecimento que nos permite transformar, pacificar e treinar a nossa mente, somente nós podemos descerrar sua verdade mais profunda, expondo nossa natureza espiritual e suas capacidades ilimitadas.Podemos sempre também olhar para outras pessoas que estão muito pior,com guerras, doenças e fome, não tem meios para mudar sua situação. Ao contemplarmos as dificuldades em que essas pessoas se encontram,passamos a ter a inspiração para não desperdiçarmos nossas circunstâncias, mas, sim, usa-las para criar benefícios para nós mesmos e para os outros…Este pode ser outro CAMINHO PARA A LUZ


CARPE DIEM

Open your mind…



...É preciso assumir responsabilidade pela nossa felicidade,nós é que temos de mudar. É um trabalho interior.É preciso tirar nossas protecções, sair da nossa imagem e viver nossa verdade. Ninguém muda ninguém. Nós só mudamos por nós mesmos. Mudamos quando aceitamos a nossa realidade. Se não conseguimos aceitar a nós mesmos, não conseguimos aceitar os outros...

CARPE DIEM

Solitude...




Solidão é um dos requisitos para morrer para voltar a nascer …solidão é fundamental para viver… é o lugar onde nos encontramos…sem ela nos afastamos de nós…Transformar a solidão em quietude é ser-se sábio.Marque encontros consigo mesma. Experimente. Solidão é exercício,contemplação, observação. É inspiração... conhecimento...É o lugar para cuidar da alma, da memória, dos sonhos…é preciso ter coragem para estar só…escolher mesmo estar só… Não falo de isolamento, estar com pessoas é bom,relacionar-se também ,mas mesmo assim,preciso de solidão.Preciso estar em mim para estar com outros.É preciso aprender a estar só para se gostar e ser feliz.O desafio é poder recolher-se para se expandir. É fazer luz na alma para conhecer os seus contornos, clarear o caminho e esquecer o medo da própria sombra. Existem pensamentos, orações, sorrisos, encontros e realizações que só acontecem quando estamos a sós. Existem curas, revelações, idéias, lembranças que só podem vir à tona quando estamos sós. Mesmo os momentos compartilhados só serão inesquecíveis se uma parte nossa estiver inteiramente só para apreender tudo que apenas a nós se revelará e tocará.


CARPE DIEM

Palavras...





…Escrevo sobretudo para aprender e reflectir naquilo que leio, pois é muito fácil falar aos outros o que achamos que deve ser feito mas o verdadeiro desafio da aprendizagem, é , para mim, viver, praticar , experimentar o que sentimos e pensamos como verdadeiro e correcto. Viver, praticando aquilo que acreditamos, sendo coerente com aquilo que escrevo…Dispo-me a cada palavra escrita… desfaço-me dos mistérios…escrevendo expando minha alma... à medida que escrevo invento-me,recrio-me…TODOS OS DIAS ME RECRIO...as palavras fazem-me perceber os milagres de todo dia e a infinita sabedoria que não tenho. Fazem-me ter a percepção da minha diminuta humanidade. Mas, acima de tudo e tão simplesmente ajudam-me a CONTINUAR A CAMINHAR NA LUZ…

CARPE DIEM

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Crises...





Ninguém gosta de passar por crises, mas elas acabam por ser necessárias para o nosso crescimento. Precisamos morrer para nosso ego, de forma que possamos renascer.O sofrimento é um sinalizador de que algo está errado connosco.Precisamos ter a coragem de olhar de frente para a nossa sombra... não com condenação, mas numa aceitação da nossa imperfeição. Só assim, nos possibilitaremos à transformação.Quantas vezes temos que recomeçar do zero para que possamos aprender a ver a vida de outra forma e buscar novos valores para que uma vida de mais equilíbrio e alegria possa acontecer. Velhas estruturas precisam morrer para que novas possam surgir.Não devemos, porém, negar a crise, mas sim, caminhar junto com ela, buscando as causas reais,abrindo-nos e desejando a mudança e, mais do que nunca, pedir ajuda divina para que nos inspire a entender e transformar aquilo que está inconsciente e que está nos levando ao sofrimento,não numa posição passiva, esperando que Deus mude a nossa vida. Essa tarefa cabe a nós, uma vez que fomos nós que nos construímos ao longo dos tempos de uma forma negativa. Por isso temos agora que nos «destruir» para que possamos realmente viver os valores divinos do nosso Ser Superior que também está em nós.Permitir-nos encontrar as causas da nossa dor é fundamental para o nosso crescimento. Pode acontecer neste percurso surgir a culpa, e com isso, ficarmos presos em mais dor e sofrimento, muitas vezes até tentando corrigir erros que já não são mais possíveis.. Devemos nos perdoar. Naquele momento do erro não poderíamos ter agido de outra forma. É necessário abrir-nos para a transformação do padrão negativo que nos levou ao erro e perdoar-nos, assim como, termos a humildade para pedir perdão.Se não conseguirmos sozinhos, devemos buscar ajuda para que a transformação verdadeiramente possa ocorrer. Só evoluiremos quando trouxermos à luz da consciência o mal que existe em nós e predispormo-nos a viver cada vez mais o nosso Eu Superior.Este é um dos caminhos para a LUZ...

CARPE DIEM

Prisioneiras...



…em busca de uma vida feliz…ou de algo que nos possa preencher o vazio, agarramo-nos sem questionar a qualquer coisa ou a alguém…ou em virtude do cansaço de tanto nos defendermos ou da perda das defesas psicológicas, acabamos por ceder… depois é muito difícil libertar-se das dependências depois que as deixamos instalarem. Não é fácil perceber e aceitar que muitas vezes nos tornamos dependentes do que nos faz mal. Quando permitimos ser privados de nossa saúde mental e de nossos próprios instintos, não é fácil o caminho de retorno…Isto por que a tomada de consciência da dependência é um processo psicológico dolorido, como se o conhecimento das causas doesse mais que o sofrimento.Quando desvalorizamos tudo o que fazemos ou criamos, seja o que for, é como se jogassemos no lixo o nosso 'eu' mais verdadeiro. Neste caso, a pessoa cai num tipo de indiferença consigo mesma, porque perdeu o auto-respeito, a confiança e a capacidade de se amar, como se passasse a se punir por ter permitido que tal rompesse suas barreiras e ultrapassasse os limites da individualidade.Nos perdemos não só porque os outros não respeitam nossos limites, vontades e desejos, mas principalmente porque nós próprios não os respeitamos.Totalmente magoados insistimos em manter a situação e acreditamos estar vivendo…e continuamos,assim vivendo sem alegria, sem crescimento, sem transformação, afastados de tudo o que nos é importante…Quando alguém é conduzido pelos valores dos outros, fecha-se, deixa-se anular, morrer internamente... As escolhas destrutivas magoam,fazem-nos sentir no fundo do poço, mas também nos podem fazer aprender a crescer, desde que estejamos prontos a reconhecer os erros e a reagir.Isto ocorre quando não mais conseguimos suportar… e ao olharmos à nossa volta, questionamos o que fizemos com nossa vida. Quando a pessoa percebe isso, reúne todas as suas forças com toda a coragem que ainda resta,e prontifica-se a recomeçar a vida.Verifica que a sua vida está um caos,mas e, apesar do medo há outros caminhos a tomar...


CARPE DIEM

Limpar a alma...





Viver de modo inconsequente é um atributo do sofrimento e do afastamento de seu real caminho.As pessoas primeiramente deixam de se amar para então percorrerem o caminho catastrófico da auto-destruição.Mas existem alguns passos para reencontrar aquele caminho perdido,aquele caminho onde paramos de usufruir uma paz de espírito.É preciso ter coragem de admitir seus erros, um a um, de uma forma madura, e aprender que os erros geram consequências. Não adianta sequer correr atrás deles. É necessário repara-los utilizando a boa vontade, o amor e a criatividade.É preciso avaliar todo o resultado das atitudes. Essa auto-análise pode trazer dor, mas também liberta.Esses erros não são mais que uma bússola, um verdadeiro guia do que não deu certo. Depois é preciso recompor a vida com a realidade que se tem. Delinear um plano, definir metas, concentrar-se em uma direcção construtiva, valorizar aquilo que está ao alcance de nossas mãos,ver as coisas boas e tente extrair o melhor delas.É preciso nesse momento reconstruir a sua auto-imagem.Tudo isto requer amar-se acima de tudo,nem que para isso seja preciso virar as costas a muita coisa do passado,coisas,pessoas…Re-aprender a viver de uma outra forma e por vezes com outras pessoas,re-aprender a amar-se,pois o distanciamento de nós mesmo nos faz sofrer.Amar-se é fundamental, é um passo rumo ao reencontro. Depois é preciso retirar de dentro de nós todas as impurezas que não refletem o brilho de nossas almas.É preciso re-aprender a nos relacionarmos,é preciso investir em nós, não adianta buscar algo dentro de nós se este algo está escondido debaixo de tanto lixo… é preciso limpar a alma das amarguras e ressentimentos, oferecendo a nós o perdão, procurando entender e assim chegar o mais próximo possível de nossa verdadeira essência,perdoando e amando…

CARPE DIEM

Nuvem negra...



O alto padrão de exigência que nos auto-impomos talvez seja um grande detonador para o grande grau de sofrimento dos nossos dias,talvez o facto de se valorizar mais o exterior e não levar em conta o EU verdadeiro de cada um de nós.Talvez ninguém nos tenha ensinado a valorizar e a ver o que há bem lá no fundo de nós mesmos, e com isso, não nos conhecemos de verdade.Seja como for, a depressão é o aviso de que estamos com pensamentos negativos a respeito de nosso poder pessoal. Medo e frustração são os dois sentimentos básicos, geradores da depressão.Às vezes parece mesmo que entramos em um período de «nuvem negra» onde tudo parece ser sugado para dentro e onde nada se manifesta positivamente. E nesses momentos, apesar do sentimento se entregar à frustração, podemos escolher pensar que isso pode ser uma espécie de aviso da vida. Não um aviso de que não somos bons e certos o suficiente, mas de que estamos na direcção errada, que pode até nos parecer certa aparentemente, mas que na verdade não está compatível com nosso caminho de evolução, com nossa verdade interior.O que faz nossos caminhos se abrirem naturalmente seja em que terreno for, é nossa energia de prazer e verdade dentro disso.É preciso procurar investigar o fundo da nossa alma e ver onde a verdadeira energia estaria entrando em contradição com nossas atitudes.É preciso começar a aprender a usar«a nuvem negra» da tristeza positivamente para entender as mensagens da vida.É preciso começar a ouvir a«voz do coração»e seguir os sinais.O que abre nossos caminhos na vida é expressarmos o que verdadeiramente somos e gostamos de fazer… para tal é preciso nos conhecermos…pois não existe felicidade sem o autoconhecimento…


CARPE DIEM

TU...





…uma das grandes metas do ser humano deveria ser olhar para o espelho e ver a pessoa mais importante que existe e querer ser tal e qual como é, e deixar-se de comparar com os outros e muito menos desejar ser como os outros esperam dele…um dia olhar para o espelho e dizer «QUERO SER EXACTAMENTE COMO TU»,mas enquanto as pessoas não tentarem se olhar através do que NÃO SÃO, através do que NÃO TEM,NÃO SE VERÃO… só conseguem ver uma coisa muito errada, muito diferente do que supostamente "as pessoas" queriam que elas fossem…a maioria das pessoas estão se comparando e guiando suas vidas pelo que diz o exterior... a mania de criticar é a doença da baixa estima…Mas essa mania de criticar negativamente a si mesma foi adquirida ao longo de sua vida, através das críticas alheias a respeito do quanto você "deveria", "tinha que", "devia". Acostumamos-nos a estar sempre em dívida, em erro perante algum modelo imposto.Modelos que poderiam até nos servir de incentivo a seguirmos, caso realmente estivéssemos dispostos a pagar o preço por isso… Mas ao aceitarmos um modelo externo, precisamos primeiro ver o nosso modelo interior… Precisamos saber separar o que de facto QUEREMOS de verdade e o QUANTO estamos realmente dispostos a pagar pelo esforço…Começamos a nos diminuir dia após dia, até acreditarmos que isso seja realmente verdade… Precisamos perceber o que realmente é importante em nossa vida…e se realmente for… é preciso ir à luta… é possível quando se tem determinação e perseverança…Precisamos perceber o que realmente é importante em nossa vida, senão, corremos o risco de nos sentirmos muito diminuídos… O que nós pensamos que DEVERIAMOS ser ou ter e não é ou não possuimos ?Que tal então, mudarmos a pergunta e meditarmos a respeito do que TEMOS e SOMOS? Se não nos amarmos e reconhecermos, não há como pretendermos ser amados e reconhecidos…Se não valorizarmos a vida,a existência, não há quem possa valorizá-lo…é preciso ver a beleza da vida… Ela é muito simples…e talvez desligar o complicómetro…Amar-se …Abençoar a vida…Agradecer tudo o que possui e diga todos os dias ao espelho TU ÉS A PESSOA MAIS IMPORTANTE…E QUANDO FOR «GRANDE» QUERO SER EXACTAMENTE COMO TU…
CARPE DIEM

Atitude...




…para crescermos como pessoa e,contribuir para a sociedade,devemos incidir o nosso foco para a superação dos limites impostos pela rotina e pela falta de motivação para vencer as dificuldades,pois para conseguirmos melhores resultados tudo vai depender da forma como agirmos, é preciso perseverança e um compromisso com os objetivos pretendidos. Para vencer, é preciso atitudes correctas, muito trabalho e metas bem definidas.Superar-se não precisa estar relacionado com algo grandioso. Na verdade, todos nós construímos uma história de superação quando levantamos a cabeça para enfrentar uma crise. É essa atitude que faz a diferença.É preciso também equilíbrio para saber dar o passo além, e entender que é necessário um esforço adicional para a superação, mas sem esquecer a importância de respeitar os limites do corpo e da mente.

CARPE DIEM

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Desbravar caminhos…




A partir do momento que nos conscientizamos que as mudanças necessárias para o encontro com a felicidade estão dentro de nós, algo milagroso começa a acontecer... Mas apenas a conscientização desse facto não nos conduz à felicidade.Decidimos concentrar nossos esforços em nós mesmos, e inevitavelmente nos deparamos com algo que está além de nós, de nossos limites.A partir do surgimento do novo sentimento, da sensação de potência, de capacidade de mudança, reconhecemos nossa identidade e autonomia no controle de nossas vidas...mas de repente, quando olhamos de frente para ela, nos deparamos com nossas limitações...É chegada a hora de explorar nossos corações à procura de respostas e de mudanças, ao mesmo tempo que precisamos começar a aprender a semear uma nova vida a partir da consciência. Enquanto não entendermos que a dor e o sofrimento fazem parte da vida, enquanto não aceitarmos essa realidade, não atingiremos um estado de felicidade...O que vai mudar são as atitudes e os comportamentos perante as situações,porque os problemas sempre vão existir. Enquanto não olharmos de frente para esses mesmos problemas e os encararmos com realidade, não conseguiremos nos libertar do sofrimento e da dor que eles nos acarretam.Muitas vezes, na vida, enfrentamos problemas cuja resolução escapam de nosso controle, e nos sentimos impotentes diante de diversas situações,mas resistimos e não queremos aceitar.A vida sempre nos trás, e sempre nos trará obstáculos que devemos ultrapassar, e mesmo sabendo desse facto, continuamos com a triste tendência de fantasia-la, como se fosse possível vive-la sem experimentar a dor.A dor e o sofrimento fazem parte da vida, bem como o prazer e a alegria. Todos, sem excepção, somos limitados, e é por isso que ainda precisamos da dor para expandir nossa compreensão, nossa compaixão, nossa consciência.Por isso se diz muitas vezes que sofrer faz crescer.A dor faz parte da vida real. É preciso parar de fugir dessa realidade. Se pudermos transformar nossa atitude diante da vida, certamente conseguiremos encarar o sofrimento e a dor de outra forma.Experimentamos a revolta e a raiva, mas quando conseguimos enfim, olhar para o problema de forma mais racionalizada, quando olhamos para fora de nós e percebemos que não somos os únicos a sofrer e principalmente, quando nos conscientizamos que o sofrimento faz parte da vida de todos nós... milagrosamente algo dentro de nós começa a acontecer e o sofrimento diminui...

CARPE DIEM

terça-feira, 13 de abril de 2010

Crenças...




Todos nós fomos, desde o nascimento, condicionados a ver o mundo sob uma perspectiva negativa.A vida depende em grande parte do modo como a vemos. Podemos ter uma perspectiva positiva mesmo diante das adversidades. E a nossa perspectiva sempre determina como reagimos diante dos acontecimentos que nos cercam.A perspectiva faz toda a diferença do mundo. A forma como nos comportamos diante dos problemas no trabalho, em casa, com a saúde depende do modo como vemos as coisas.Ver por um outro prisma é na verdade um modo prático de reduzir as fontes de angústia na vida. Ver sob uma nova luz é mudar de idéia ou modificar o que sentimos, é transformar provavelmente, o que seria uma grande dor, em uma oportunidade de agradecer, afinal poderia ser pior...problemas vamos ter sempre...mas a atitude perante eles é que muda tudo...

CARPE DIEM

Escolhas…




Quando acidentes, doenças, infortúnios ou outras tragédias pessoais acontecem na nossa vida…o que fazer??? Podemos usar a energia dos tempos difíceis pra atravessar e superar nossos problemas. Podemos usá-la para sintonizar nossas capacidades ou podemos atravessar essas situações sofrendo, armazenando amarguras e recusando-nos a crescer ou a mudar.Embora a amargura seja uma reacção comum, ela é apenas superficial. Devemos ir além da amargura e entender que podemos aprender com os nossos “maus tempos”. Com o passar do tempo, a dor de uma catástrofe pessoal poderá dar lugar a um novo entendimento e a um crescimento interior.Um indivíduo que passa por uma experiência dolorosa pode despertar recursos internos e abrir portas para uma vida nova e mais expandida. Os tempos difíceis podem motivar-nos e moldar-nos a conquistar o melhor de nós. Podemos usar essas horas para seguir adiante e para cima, para níveis mais elevados de viver, amar e crescer.A escolha é nossa,é sempre nossa…

CARPE DIEM

Não consigo…




…expressões como esta são as mais utilizadas para quem não está disposto a efectuar mudanças na sua vida…dizem que querem mudar,mas depois quando lhes é proposto alterar um comportamento…palavra-chave«não consigo»…as pessoas não têm ideia do peso das palavras…senão não as proferiam…e quando proferidas alto, são de efeito devastador no subconsciente. O pensamento se detém. As portas fecham-se.A experimentação posterior é bloqueada,os projetos e os sonhos são abandonados…mas se revertermos o processo com outro tipo de palavras tudo muda… basta proferir alto «eu consigo isto e muito mais…»Estas palavras penetram no subconsciente, desafiando e chamando poderes ocultos para se apresentarem e se manifestarem… um entusiasmo novo começa a aparecer…movimentos bloqueados são activados. As luzes se acendem de novo na nossa mente…O verdadeiro problema é a atitude. Deixar que alguém aceite o juízo de que não consegue fazer tal coisa, a pessoa convence-se mesmo que não pode…e emergirá uma atitude negativa para com o progresso, o desenvolvimento e as soluções criativas…comece por eliminar estas expressões do seu vocabulário…Uma vez que tenha se dado conta de que é capaz de tudo,então estará livre para ver soluções. Então começa a poder acreditar que existe um “MILAGRE”…


CARPE DIEM

A maior coragem…





SER FELIZ é a maior coragem... na realidade, para ser infeliz, não é preciso nada… todo mundo é capaz de ser infeliz…para ser feliz é preciso coragem … é um risco tremendo…Não temos o costume de pensar assim. Nós pensamos: “O que é preciso para ser feliz??? Todo mundo quer ser feliz”. Isso não é absolutamente errado. É muito raro uma pessoa estar pronta para ser feliz…as pessoas investem tanto na infelicidade…Elas adoram ser infelizes. A primeira coisa é… a maioria das pessoas decidem ficar na prisão da infelicidade… Ninguém prende ninguém. O homem está pronto para sair dela, pode sair quando quiser. Ninguém é mais responsável. Se uma pessoa é infeliz, é ela mesma a responsável. Mas a pessoa infeliz nunca aceita a responsabilidade … é por isso que continua infeliz…Ela diz: “Estão me fazendo infeliz”... Se você mesma está causando a sua infelicidade, alguma coisa pode ser feita... algo pode ser feito imediatamente. Então ser ou não ser infeliz está nas duas mãos. Todavia as pessoas ficam jogando nos outros a responsabilidade …às vezes na família, na sociedade, na infância, na mãe, no pai... outras vezes na história, no destino, em Deus…até no TEMPo!!! mas não param de jogar nos outros. Os nomes são diferentes, mas o truque é sempre o mesmo…As pessoas quando acordam do seu «longo sono» e começam a ver o que estiveram a fazer consigo próprias nem acreditam...Um homem torna-se realmente um homem quando aceita a responsabilidade total, é responsável pelo o que quer que seja. Essa é a primeira forma de coragem, a maior delas. É muito difícil aceita-la porque a mente vai continuar dizendo: Se você é responsável porque criou isso???Para evitar isso, dizemos que os outros são responsáveis: O que eu posso fazer??? Não tem jeito... sou uma vitima!!! Sou jogado daqui para ali por forças maiores que eu não posso fazer nada. Posso no máximo chorar porque sou infeliz e ficar ainda mais infeliz chorando. E tudo cresce ,se cultivarmos uma coisa, ela cresce. Então temos que ir cada vez mais fundo, mergulhando cada vez mais fundo…desfazer crenças muito enraizadas,vindas por vezes desde que nascemos,não nos fomos apercebendo deste processo…é preciso agora desfazer todos estes nós…com muita paciência…Ninguém, nenhuma outra força, está fazendo nada a nós…fomos nós…toda a vida tecendo esta longa teia... Você fez e pode desfazer. E não é preciso esperar, protelar…. Não é preciso tempo, podemos simplesmente saltar fora...tão simples quanto isso…apenas gastar a mesma energia que levamos a construir…Mas nós nos habituamos. Se pararmos de ser infelizes, nos sentiremos muito sozinhos, perderemos nossa maior companhia. A infelicidade virou nossa sombra …nos segue por toda à parte. Quando não há ninguém por perto, pelo menos nossa infelicidade está ali presente…é uma espécie de «zona de conforto»…estivemos lá tanto tempo que pensamos que é assim…que é a única maneira de viver…os outros também legitimam esta forma de viver…mas agora chegou a hora de pôr fim a este tormento... Isto é o que chamo de a grande coragem…divorciar-se da infelicidade, perder o hábito mais antigo da mente humana, a companheira mais fiel...a nossa querida INFELICIDADE!!!
FAÇA POR SER FELIZ…OBRIGUE-SE POR FAVOR…


CARPE DIEM

RECUPERAÇÃO...




O propósito da vida de todas nós é a felicidade, é dar significado áquilo que fazemos,é fazer da nossa vida algo que faça sentido. No entanto, cada vez mais nos deparamos com a insatisfação, a depressão, a tristeza, a falta desse sentido…Acredito que a felicidade seja determinada pelo nosso estado mental, muito mais do que por acontecimentos externos…a felicidade, na verdade tem a ver com a forma como encaramos a vida, com o nível de satisfação que sentimos por estarmos vivos e pela nossa capacidade de sentir prazer. Estar em contacto com aquilo que conquistamos é muito mais interessante do que estar focado em nossas faltas.Só que a maioria das pessoas,das quais eu me identifico até há bem pouco tempo atrás só quer aquilo que não têm…O estado mental é tudo, se nossa atitude mental é positiva, calma e tranquila podemos passar por dificuldades num estado médio de felicidade…é a disciplina interior que nos traz serenidade mental. Existem dois tipos básicos de pessoas… as com orientação interna e as com orientação externa.As pessoas com orientação interna possuem um valor mais elevado de si mesmas, pois estão mais em contacto com aquilo que dominamos, nossa alma.O factor predominante que difere nesses dois tipos de pessoas é a fé. Pessoas com orientação interior colocam fé em si mesmas, na construção e realização de seus objectivos, no decurso natural da vida. As com orientação exterior colocam sua tênue fé em algo fora de si mesmas, e dessa forma, vivem constantes decepções.Normalmente a pessoa com tendência a depressão vê a vida e a si mesma de forma irreal, sendo assim, seus objetivos tem uma tendência ainda infantil de realização.A pessoa que entra em depressão perdeu a fé, pois a fé se baseia no sentir. Quando nos sentimos vivos, toda a sorte de emoções passa por nós, num maravilhoso e vivo pulsar. Quanto mais sentimos, mais vivas estamos, nosso corpo pulsa e nossa fé é revigorada. A pessoa deprimida, não consegue pulsar, não sente nada, nada faz sentindo, perdeu sua fé.Acredito piamente, e isso pode soar como egoísmo, que nosso primeiro interesse deve ser à busca de nosso próprio bem estar através do autoconhecimento profundo e da auto percepção, pois se cada uma de nós aprender a cuidar de si mesma, consequentemente saberá cuidar de seu próximo e de seu meio ambiente. Somente devolvendo segurança pessoal e auto-estima, podemos nos tornar verdadeiramente humanos, devemos assumir a responsabilidade por nós mesmas, por nossas escolhas, nosso caminho. E devemos também desenvolver a nossa fé. Fé é responsabilidade.
Quando uma pessoa entra em depressão, ela perdeu a fé em si mesma. Direccionou sua energia para a realização de um sonho impossível, que não estava de acordo consigo, com sua alma. Mas a depressão não é de toda má. Ela é a forma que a pessoa organizou para sua própria recuperação. Ela entra em colapso, volta a um estado infantil, e com a ajuda de um profissional e de seu próprio curador interno, se recupera. Nesse processo há uma reorientação para sua alma, sua independência, entra em contacto com sentimentos profundos e acaba por restaurar sua fé individual. E assim pode aprender a ser uma pessoa orientada para seu interior.
Sem percorrer o caminho que nos leva ao nosso interior, não chegamos a um estado de paz e felicidade, por melhor que sejam as condições externas. Quando conseguimos atingir esse estado, que vem de dentro para fora, conseguimos enxergar e viver momentos de felicidade e de paz…


CARPE DIEM

Pensamento do dia...




…A dor é inevitável, o sofrimento é opcional…
Carlos Drummond de Andrade

CARPE DIEM

A tomada de consciência...





O estar constantemente a lembrar episódios traumáticos é uma espécie de veneno que a maioria das pessoas toma sem se aperceberem…, uma espécie de erva daninha que intoxica por completo o espírito…mas se repararmos na maioria é um facto no dia a dia,aliás,as pessoas até parecem que gostam de sofrer pois estão sempre a falar deles,nas conversas rotineiras…é o tempo que está mau…a crise…as notícias da t.v.,tudo é motivo para sofrer… todos manifestamos uma repulsa ao sofrimento, entretanto, se observarmos cuidadosamente nosso próprio interior, poderemos perceber o quanto nos identificamos com essa energia, o quanto ela acaba se tornando familiar, e o quanto nos ligamos a ela, embora a rejeitemos ao nível da razão.A maioria das pessoas se enfurece quando ouvem dizer que seu sofrimento é ilusório e causado por suas próprias mentes. Elas não aceitam o facto de que o sofrimento é resultado de um processo de identificação com padrões e crenças tão presas a elas que pensam que fazem parte delas.A inconsciência é o que torna a energia do sofrimento tão forte e poderosa. Uma vez conscientes do processo, ele se enfraquece, visto que ninguém desejaria conscientemente continuar sofrendo,só que a maioria está em «estado de coma»…a chave para se libertarem é a consciência do quanto se identificam com o papel de vítimas e responsabilizam o mundo exterior e as outras pessoas pelo seu sofrimento. A consciência é o primeiro passo, porém precisamos ficar permanentemente alertas para não cair nas armadilhas que o ego nos prepara para que voltemos a identificar com o sofrimento.Tomar consciência não significa lutar contra o sofrimento. A luta só gera mais sofrimento. O importante é observarmos os nossos padrões interiores, as emoções que se relacionam com o estado de sofrimento e como elas são geradas.Quando não realizamos este trabalho interior tendemos a passar a vida de modo inconsciente. Todas as vezes que a vida nos apresentar um grande desafio ou uma grande dor, se estivermos na energia da inconsciência, tenderemos a reagir de maneira ainda mais inconsciente.
Portanto, é nos momentos em que a vida transcorre de modo relativamente tranquilo, que devemos abandonar nossa identificação com os padrões mentais negativos. A vida em padrões inconscientes é o que está por trás dos conflitos, guerras e violências que assistimos ao mundo actual. A energia da negatividade é contagiosa, ela detona e alimenta a negatividade latente naqueles que se encontram no mesmo padrão.
Cada um de nós, individualmente, tem sua parcela de responsabilidade na manutenção de nosso espaço interior, e da qualidade de energia que emanamos para o mundo exterior.
A chave para a libertação é nos desprendermos do passado, deixarmos de alimentar os padrões de sofrimento aos quais nos agarramos e nos focarmos apenas no momento presente, pois é ele que nos permitirá construir o futuro que desejamos.
A aceitação plena do que somos e do que temos hoje e a gratidão pelo que já conquistamos, são o primeiro passo para que o crescimento interior e para que a prosperidade se amplie em nossa vida.
Muitas pessoas precisam vivenciar uma grande carga de sofrimento antes de abandonar a resistência à realidade do momento e aceitar aquilo que não pode ser mudado. A aceitação promove o despertar da consciência do Ser, a transformação do sofrimento e paz interior.
Nada de bom pode ser construído a partir do medo, da raiva, da revolta, da ganância e do desejo de dominar o outro. Todos estes sentimentos surgem do lado obscuro do nosso ser, o ego, que teme ser destruído se não for permanentemente alimentado por nossas energias negativas.Cabe a nós decidirmos se vamos mudar nosso interior agora, ou se continuaremos adiando a possibilidade de alcançar a paz interior para um futuro que pode nunca chegar…


CARPE DIEM

Crescendo...





a dor é o megafone para despertar um mundo adormecido…dor e sofrimento fazem parte da natureza do ser humano… São elas as formas pelas quais reagimos, e assim damos novos passos…Vivenciar a dor e o sofrimento com menor receio nos aproxima de nós mesmos, levando-nos ao autoconhecimento, elemento crucial para que vivamos em maior plenitude. Quanto mais nos conhecemos e nos aceitamos, tanto melhor crescemos. Ao olhar com honestidade para nós mesmos, abre-se a oportunidade de modificar o que entendemos que deva ser modificado. Enganar-se, atrasa qualquer modificação de nossa parte. É tarefa difícil compreender que o sofrimento existencial é um componente de nossa dinâmica de se viver…Cria-se muita dificuldade em aceitar o que não faz parte do mundo prazeroso. É claro que se trata apenas de uma ilusão, mas ela tem poderosa força …São idéias que nos chegam de fora e as incorporamos.São cada vez mais as pessoas que procuram fugir à dor…através de alteradores da mente… Crescemos aprendendo desta forma, e com isso nos tornamos presas fáceis da própria falta de conhecimento acerca de nós mesmos, por não permitir o acesso que leva ao conhecimento do mundo de dentro. A recusa implica atraso…mudar aos poucos a percepção a respeito destas condições e perceber as vantagens que podem ser aproveitadas, conquistando a calma necessária para lidar melhor mediante os sofrimentos da vida…é um dos caminhos de se atingir a luz… conseguir chegar a este patamar de conhecimento já é uma grande vantagem… Com o sofrimento, o choro também chega, e traz alívio. É um amigo que conforta, deixando clara a sua missão… expressar o que vem lá do fundo… Confiar em nós mesmos, nas sensações . Acreditar mais nas coisas que vêm do interior… Os momentos em que nos recolhemos e ficamos introspectivos devem ser aproveitados para uma viagem interior…Temer menos a dor e o sofrimento aumenta a capacidade de se superar e aceitar, cada vez melhor, os reveses da vida. Amplia as hipóteses de crescer…


CARPE DIEM

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Levantar a cabeça...





...quando levantamos a cabeça descobrimos talentos, dons, qualidades sobre nós,o que resulta num engrandecimento que faz valer a pena estar vivo... O preço é que inevitavelmente enveredamos em novas questões mais desafiadoras, grandiosas e adultas.Levantar a cabeça não é tão simples. Nada simples. Levantar a cabeça é correr o risco de não ser aceite pelos seus pares. É o risco de deixar de ser amado justamente porque não cumprimos mais com as expectativas…Podemos entender como um talento, ou dom, mas não há propósito para alguém que corajosamente enxerga o que os outros não vêem. Resta apenas a tremenda dificuldade de se desvencilhar das antigas referências e se tornar novo modelo. Não há escolha, levantou a cabeça e descobriu que poderia ser diferente é o suficiente. Não tem caminho de volta. Pode até não se fazer questão de buscar respostas que saciem os porquês. O que, enfim, é um momento de certo desespero, vai ao seu tempo encaixando-se na nova realidade. A vida submissa, envolvida em regras sem razão, crenças sem porquês acabam perdendo o sentido. Naturalmente vamos encontrando pares que possam nos oferecer e compartilhar o mesmo nível de opinião.Isso mostra que a escuridão inicial, que é sair daquele caminho que todos percorrem é encontrar oportunidades que se assemelham a sua NOVA REALIDADE…

CARPE DIEM

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Ao encontro do verdadeiro EU…





…o EU…aquele que nos torna verdadeiramente felizes…para tal é preciso afastarmo-nos da mentalidade de rebanho e das opiniões dos outros e construirmos as nossas próprias ideias acerca de quem somos e daquilo em que acreditamos.É preciso não ter medo de defender aquilo que sabemos que é verdade para nós.A maioria das pessoas precisa de atenção porque não reconhece o seu próprio valor.É preciso ser-se honesto consigo próprio e parar de racionalizar comportamentos adequados e render-se à ideia de que nós só temos o poder de nos mudarmos a nós.A maioria não consegue encontrar a paz interior porque em vez de efectuar as mudanças que tem que fazer consigo,só pensa em mudar o outro…é preciso começar a realizar uma profunda introspecção e procurar ter uma relação feliz,alegre e livre consigo e deixar de procurar nos outros o que lhes falta…pois a maioria das pessoas andam inconscientemente à procura de alguém que tome conta delas,ou de quem elas tomem conta…quando deixarem de jogar este jogo mais se aproximam de um GRANDE AMOR…o seu…é preciso aceitar o facto que a grande fonte de felicidade está dentro de nós…tudo o resto vem por acréscimo….

CARPE DIEM

Caminhos para a luz…




...outros caminhos para continuar na luz é praticar para fortalecer…através do silêncio…meditação,oração,música…outro caminho é escrever sobre o eu autêntico«honestamente»,fazendo um inventário diário,por vezes nesta situação é útil ter um conselheiro e por fim envolver-se apenas com pessoas que abracem este modo de vida e depois partilhar a luz com quem verdadeiramente a queira…

CARPE DIEM

Salto quântico…



…a passagem da escuridão para a luz acontece através de um salto…pois a pessoa não pode possuir escuridão e luz ao mesmo tempo…nesse momento dá-se um despertar…é a altura em que compreendemos que fomos impostores para nós próprios…algo se levanta na nossa alma assinalando um final e uma tomada de resolução para mudarmos para um novo território de descoberta …tem de haver um salto de fé e um alinhamento com a luz DELE…a entrega é o primeiro passo para ligar o interruptor da luz e para negar o desligar…

CARPE DIEM

Pensamento do dia...



DESPERTAR...COMO É QUE ISSO ACONTECEU???

...aprendi quem sou experimentando muita dor sendo quem não sou...eu quis aquilo que quis e não quis suficientemente aquilo que ELE queria para mim...

CARPE DIEM

Nascimento de um novo ser…




...Um dia olhei para o espelho já meia enlouquecida percebi que não poderia continuar mais assim…sabia que em breve teria de escolher entre a vida e a morte,ninguém podia fazer essa escolha por mim,ninguém podia afastar o sofrimento por mim,ninguém seria capaz de me ajudar até que eu fizesse isso comigo mesma…a mulher que vi diante do espelho me assustou…percebi que não tinha a mínima ideia de quem ela era,como se a estivesse a ver pela primeira vez…cansada e assustada pedi ajuda…a partir daí a minha vida mudou drasticamente…comecei uma verdadeira odisseia para me recuperar por dentro e por fora…parecia uma tarefa monstruosa,mas não tinha escolha…tornei-me uma pessoa diferente,mudei praticamente a minha vida toda…amigos,valores,atitudes ,comportamentos…queria me tornar uma pessoa melhor…descobri assim que andei a viver a vida de uma outra pessoa…aquela que eu verdadeiramente era aguardava ansiosamente por vir à superfície,mas foi preciso acontecer situações traumáticas para rebentar pelas costuras…precisei de pessoas para me dar a força suficiente e a consciência de que certos hábitos e vícios me estavam a afastar de uma vida melhor…comecei a mapear a minha vida como uma história.Descobri significados ocultos nos antigos relacionamentos,más acções que precisava de rectificar e um completo reconhecimento da preparação que o meu passado parecia ter oferecido,sobretudo estava a encontrar uma sensação de liberdade e inspiração que advêm de vivermos a nossa vida honestamente,com o mínimo de segredos possível.
Com ajuda de muitas pessoas e com a leitura de alguns livros descobri que certas partes do nosso estilo de vida que perseguimos com particular intensidade e para os quais sentimos relutância em olhar porque parecem saber tão bem…vícios,lúxurias…são todas destinadas inconscientemente a manter-nos distraídos e a deflectir o medo que o ego tem de enfrentar o grande mistério que é a vida.O EGO luta contra este reconhecimento porque sente que terá de perder o controle e porque não faz a mínima ideia que tal reconhecimento apenas significa a expansão para um EU MAIOR,cheio de intuição,criatividade e maravilhosa aventura…a minha vida passou a ser um desafio…com este renascimento aprendi que só quando tivermos a coragem de olhar HONESTAMENTE para as nossas partes da personalidade que nos retêm,só aí poderemos ser quem realmente somos e caminharmos verdadeiramente em frente para uma consciência que pode mudar o mundo…


CARPE DIEM

terça-feira, 6 de abril de 2010

Relacionamentos...




...na maioria das relações as pessoas não conseguem ser quem são...e fazem o que para elas é o mais simples que é serem o que as pessoas esperam delas...traindo-se assim...como não há amor próprio...não sabem pôr limites,não sabem dizer não...procurar a nossa energia...bem lá no fundo...e deixar de respirar as energias dos outros...é um caminho para encontrar a NOSSA LUZ...
CARPE DIEM

TU...




...tudo o que possas fazer,que não seja dar luz à tua luz não resulta...primeiro que tudo,primeiro que os outros...ESTÁS TU depois tudo virá... a vida começa a fluir de uma forma apaixonante...APRENDE A FAZER BRILHAR A TUA LUZ...
CARPE DIEM

Pensamentos...




...quanto mais se visitar as trevas com o intuito de se libertar delas,de as deixar ir incondicionalmente,maior será a luz alcançada...
CARPE DIEM

Pensamento do dia...




...a felicidade é a capacidade do homem entrar dentro dele próprio e enfrentar os seus demónios...enfrentá-los de cabeça erguida...não é tapá-los,mas sim vê-los e enfrentá-los...
CARPE DIEM

Desonestidade...




PORQUE É QUE AS PESSOAS MENTEM A SI PRÓPRIAS???muito simples...é muito díficil o desconforto de ter que se confrontar com o que elas não querem aceitar...mentir a si próprio...é a pior das mentiras...é aquela que desfalca o ser humano...aquele ser que não se aceita,não aceita as suas limitações e deficiências,não aceita que não é como os outros,e principalmente não aceita que não é suposto ser como os outros nem como os outros estão à espera que ele seja...estas pessoas vivem em conflito interno permanente...são infelizes...mas criam a ilusão e acreditam piamente que são felizes...e que aquilo é o melhor para elas...não vendo que estão a «roubar» a sua luz...
CARPE DIEM

Responsabilidade...




...não há nada neste mundo que nos obrigue a pôr os outros em primeiro lugar...a maioria das pessoas nem consegue silenciar a mente e ver o que tem que fazer da sua vida...porque quando fecham os olhos e olham para dentro...lá dentro estão tantas pessoas,obrigações e sabe-se lá o que mais...deviam era retirar todo esse peso de «responsabidades» e compreender que não são responsáveis por ninguém...nem se apercebem do mal que estão a fazer a si próprias...estão a retirar toda a sua luz...e ao responsabilizar-se por outras pessoas estão a fugir de si próprias...ESTÃO A FUGIR DA SUA LUZ...
CARPE DIEM

domingo, 4 de abril de 2010

Pensamento do dia...




...Quando uma pessoa começa a compreender que DEUS está sempre com ela, ela nunca se sente sozinha em nenhum momento, pois Ele literalmente a está guiando ,em cada pensamento, sentimento, emoção e comportamento. Em cada momento que demonstramos esta Consciência, os milagres acontecem e começamos também a vê-los em toda a nossa vida passada e mais ilimitados nós nos tornamos...
THANKS GOD
CARPE DIEM

BIG SLEEP...




O único meio de não sermos vítimas na vida e não sermos vulneráveis à negatividade em qualquer nível é permanecer fora do ego e do seu sistema de pensamento.Quando atacamos, caímos de volta no sistema de ego e, pelas leis da mente e das emoções, caímos de volta no medo. Não é possível atacar e não viver no medo. O único caminho de viver sem medo é livrar-se também dos pensamentos de ataque. Há dois lados da mesma moeda. Quando atacamos demonstramos que caímos no medo e na vulnerabilidade. Alguém que está demonstrando invulnerabilidade tem necessidade de atacar? Uma das chaves para a invulnerabilidade é ser sempre dono do seu poder pessoal. A segunda chave é possuir amor-próprio incondicional e saber qual é o seu valor perante si mesmo.
O único efeito que os pensamentos de ataque de uma outra pessoa pode exercer sobre você é o efeito que você permite. Não deixe que as outras pessoas façam o papel de programador de computador de seus pensamentos, sentimentos e emoções. A maioria das pessoas vive em constante estado de consciência de vítima.
Se você não se permite ter pensamentos de ataque, estando certo de que os pensamentos de ataque de outras pessoas não podem afetá-lo, porque você é a causa de sua realidade e não vítima, então você pode ver agora que não pode ser magoado? Isso é incrivelmente profundo. A mágoa também surge quando ficamos muito apegados às pessoas e às coisas externas a nós. Se essas coisas permanecem sempre como preferências fortes e não apegos, então nós podemos estar certos de sermos felizes em todos os momentos, não importa o que aconteça.
Primeiro, nós temos que admitir que não percebemos as coisas corretamente, o que significa que nós nem sempre pensamos corretamente. A segunda coisa que devemos admitir é que não conhecemos o porquê de alguma coisa fora de nós mesmos. . Se você deixar o ego lhe convencer que você não tem nada a aprender, que você vê e sabe tudo, não aprenderá nada. Se você tiver uma mente aberta e tentar liberar 100% do ego que há em cada parte de seu ser, então estará apto a admitir a possibilidade de que “você não conhece a razão das coisas.” Isso fará com que o ego e o seu sistema de pensamento ilusório seja apagado.
Devemos estar cientes de que o ego é feliz com o seu modo de ver e pensar e não quer que você mude. O ego não quer mudar e não quer abandonar seu poder. Toda mudança para o ego é cheia de medo, especialmente se a sua meta final é se livrar dele completamente. Você como mente consciente, poder de decisão e criador de sua vida deve ter bastante motivação para fazer isso. Lembre-se do que Edgar Cayce disse “Não há força mais potente no mundo que a sua própria vontade.”Se você quiser, poder pessoal e dedicação integral farão a transformação no seu modo de pensar e de ver e é isso que DEUS quer para você. Não há nada no universo infinito que possa parar você. Você deve, entretanto, desenvolver uma forte determinação em fazer isso; de outro modo, você retornará à linha da menor resistência de sua mente subconsciente sem raciocínio e às velhas e passadas programações do ego. Você viveu em um sonho levemente negativo da sua própria criação de pensamento.Não julgue a si próprio quando perceber que sonhou com os olhos abertos. A maioria das pessoas está sonhando. Fique feliz por agora estar acordando e que o pesadelo da realidade de ataque e medo está indo embora. Você não fez isso antes porque ninguém lhe treinou para isso, nem mesmo muitas pessoas compreendem a si próprias e podem treinar outras. É do seu interesse perceber que a reação apropriada é sentir gratidão e alegria, . A lição-chave aqui é toda vez que um pensamento de ataque ou pensamento de medo tenta entrar na sua mente, tire-o e substitua-o com um pensamento de amor incondicional. O processo contínuo desse procedimento fará com que os pensamentos de medo e ataque desapareçam por falta de alimento e os pensamentos de amor incondicional surgirão desse redirecionamento de alimento. Esse processo reprogramará completamente seus pensamentos conscientes e subconscientes e estes tornar-se-ão um hábito. Esse é o verdadeiro caminho para a paz interior.



No livro Um Curso em Milagres


CARPE DIEM

Novo Mundo...





Vocês verão o mundo mais profundo e bonito que possa um dia ter imaginado, porém que estava escondido pelo seu pensamento do ego e que você não havia percebido. Vocês pensaram que era o mundo que vocês estavam vendo, mas era ilusão. Vocês estavam vendo a ilusão do seu próprio pensamento do ego. Tudo o que você criou erroneamente será extinto e desaparecerá no segundo em que você ligar a luz de sua Consciência.Não há necessidade de anos de terapia; você pode fazer isso no exacto instante em que ler esse livro. Todos os insights e ferramentas para que possam fazer isso estão lhes sendo dadas.Alegre-se com a paz que você procurou por tanto tempo e que agora veio 100%. A completa transformação de sua consciência está agora acontecendo 100%. Você está agora começando a alcançar a profundidade total para criar uma mudança de eixo em sua mente de pensamento do ego para pensamento Crístico. O fantástico é que o novo mundo sempre esteve lá, mas não o víamos por causa de nossa consciência e forma de pensar. Uma vez que aprendemos essas lições parecerá fácil e diremos a nós mesmos como que não vimos isso antes, pois era tão óbvio. Um dos traços do ego é ser um conhecedor de tudo, tanto que ele diz “E não necessito de ajuda” ou “Eu já sei tudo isso”. Você tem a honra de não escutar o ego e permitir a você mesmo aprender, crescer e refinar sua consciência. Muitas dessas lições você já conhecia. Algumas, no entanto, estão sendo aprofundadas e está ocorrendo um polimento e refinamento do seu Diamante, que agora está tomando seu lugar. Mantenha sua mente aberta e disposição para aprender e sinta a profunda transformação na sua consciência…

No livro Um Curso em Milagres


CARPE DIEM

Lentes do amor...





A maioria das pessoas não faz idéia de que são seus pensamentos que estão criando seu mundo. Elas pensam que o mundo é o que elas vêem. Elas não estão vendo o mundo; elas estão vendo o pensamento do ego e a programação passada. Elas não são felizes, amargas, julgadoras, raivosas, tristes, subjugadas e impacientes devido a algo no mundo ou devido a algo que esteja acontecendo em suas vidas ou nos noticiários. A razão disso está no modo que elas interpretam e percebem essas coisas. Há uma outra maneira de interpretar e perceber o mundo, que traz amor, alegria, felicidade, paz interior, harmonia, equilíbrio, amor-próprio e mente tranquila em todos os momentos. Para se chegar nesse ponto, entretanto, é necessário livrar-se dos pensamentos errados e insignificantes, que criam um mundo sem sentido. Nós vemos um mundo sem sentido, que provém, na realidade, dos nossos pensamentos e isso nos aborrece e nos causa emoções negativas, que também são provenientes de nossos pensamentos. Quando vivemos na consciência de vítima do sistema de pensamento do ego pensamos que a causa do aborrecimento provém de fora para dentro. Pensamos que situações externas ou pessoas nos levam a sentir o que sentimos. Nesse caminho, seremos levados somente ao aborrecimento e às emoções negativas. A Consciência Crística vê como fundamental parar com pensamentos de ataque a si próprio e a outros. Se nós acreditarmos no ataque acabaremos vivendo no medo, pois estaremos presos nos dois lados do ego negativo. O único caminho é transcender todo o sistema de pensamento de ataque e medo, pensando somente com Amor Incondicional. O medo é decorrente do ataque projectado. Se nós atacarmos a nós mesmos e/ou a outros, além dos estados da mente, iremos projetar nossos pensamentos de ataque nos outros, porque é isso que nós fazemos. Iremos viver no medo, porque pensamos que os outros estão sempre nos atacando. Nós vemos no mundo o que vemos em nós mesmos. O mundo que nós vemos é um espelho do nosso próprio pensamento. Na verdade, há somente duas emoções na vida. Há amor e medo. O medo é a essência do sistema de pensamento do ego e o amor é a essência do sistema de pensamento Crístico. Quando nós escolhemos ver, consciente ou inconscientemente, a vida através do sistema de pensamento do ego, nós estamos escolhendo ver a vida através das lentes do medo. Quando você ataca outros ou fica enraivecido com outros, a origem está no medo. Quando outros atacam você, isso provém do medo. Entretanto, vendo um mundo sem sentido criado pelo sistema de pensamento ilusório do ego o único lugar que isso nos levará será o medo. As palavras-chave que descrevem o âmago do medo são medo, separação, eu inferior, egocêntrico. Todos os sentimentos e emoções negativos provêm do medo. Todos os sentimentos e emoções positivos provêm do Amor.


No livro Um Curso em Milagres


CARPE DIEM

Auto-questionamento ...




Deveria haver aulas em cada nível escolar, onde é ensinado como pensar corretamente. Ao invés disso, empregamos nosso tempo em disciplinas que focam o lado externo de nós e que não têm nada a ver com os nossos assuntos internos. A questão principal é como livrar-se de todos os pensamentos passados que não têm valor. Toda vez que eles aparecem, ignore-os e não lhes dispense energia. Recuse sua entrada em sua consciência. Agindo assim, eles irão murchar e morrer, como uma planta que não recebe água ou atenção.Substitua estes pensamentos com a sua oposição.Ao pensar e afirmar continuamente estes pensamentos e atitudes, eles crescerão, porque estarão sendo alimentados. Há uma regra de psicologia que diz que leva 21 dias para ancorar um novo hábito na mente subconsciente. A coisa mais importante a fazer é um grande inventário de todos os seus pensamentos e praticar o auto-questionamento em todos os momentos. O processo de auto-questionamento representa 75% do Caminho Espiritual. O auto-questionamento é o processo de examinar seus pensamentos, sentimentos e emoções, de momento a momento, de dentro e de fora, livrando-se das coisas negativas e substituindo-as pelas coisas Espirituais.. Este é um processo a ser feito ao longo de toda vida, entretanto, quanto mais você estiver focado e estudando livros espirituais como esse, sua mente subconsciente, bem como sua mente consciente, começará a clarear e passará a refletir pensamentos positivos. Com esse procedimento, sua mente superconsciente, consciente e subconsciente tornar-se-á consistente em seus sistemas de crença e interpretação e começará a unir-se e a fundir-se, funcionando como uma mente integrada a serviço de DEUS. Não há um momento em que a vigilância não seja necessária. A mente subconsciente será reprogramada constantemente, mas é necessário estar alerta, pois o ego é muito complicado, enganador, escorregadio e manipulador, tentando de todos os métodos faze-lo voltar sem você se dar conta. Pode parecer um sistema de pensamento insano, mas nunca subestime os poderes da ilusão do ego… Só precisa ficar um momento no piloto automático e tudo pode regredir…


No livro Um Curso em Milagres


CARPE DIEM